Back to top

Pedras nos Rins

Litíase Urinária, Cálculo renal ou pedras nos rins são pequenos cristais que se aglomeram e formam pequenas pedras, as quais ficam alojadas nos rins e em outras partes do sistema urinário. Este processo acontece devido a uma alteração metabólica (bioquímica) crônica do organismo que determina um aumento da excreção urinária de substâncias promotoras da formação de cálculos. Pode também ser resultado da própria filtragem do sangue, que possui um excesso de certas substâncias, como o cálcio e ácido úrico.

 

Aproximadamente uma em cada 100 pessoas desenvolve cálculos urinários ao longo da vida, sendo comum em homens e mulheres. Cerca de 80% destas pessoas eliminam a pedra espontaneamente, juntamente com a urina. Os 20% restantes necessitam de alguma forma de tratamento.

 

Entretanto, há um predomínio maior em pacientes do sexo masculino, sendo a maior incidência na faixa etária dos 20 a 40 anos. Estima-se que 12% dos homens e 5% das mulheres apresentarão litíase urinária (pedras nos rins) durante a vida.

O tratamento para a retirada ou fragmentação de cálculos renais (pedras nos rins) sofreu uma evolução dramática nos últimos dez anos devido à tecnologia empregada aos aparelhos e com o advento do Laser. 

 

Principais sintomas relacionados ao Cálculo Renal: 

– Dor ao urinar: algumas vezes o quadro não é típico, e pode se manifestar com sintomas parecidos com uma infecção urinária como ardor ao urinar ou ir muitas vezes ao banheiro. 

– Perda de função renal;

– Limitação nas atividades diárias;

– Dor nas costas com forte intensidade: Normalmente não tem uma posição que leve a melhora e não é desencadeada por esforço físico ou movimentação. Essa dor pode irradiar para o abdome, virilha ou testículo;

– Febre: quando existe febre em conjunto com esses sintomas deve-se ficar atento, pois pode haver uma infecção associada e o tratamento deve ser feito o mais rapidamente possível.

 

Diagnóstico de Cálculo Renal:

Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, o cálculo que está no rim dificilmente leva a um quadro doloroso. Em virtude disso, exames de imagem, como a Ultrassonografia de Vias Urinárias, devem ser realizados para o diagnóstico. 

Na Clínica URO possuímos equipamentos próprios para diagnosticar cálculo renal. 

 

Prevenção do Cálculo Renal:

Como a formação dos cálculos urinários se deve a uma disfunção metabólica crônica, uma vez formado um primeiro cálculo, a pessoa estará sempre suscetível  à formação de novos cálculos (mesmo que o primeiro seja removido).

Estima-se que cerca de 50% dos doentes não tratados irão desenvolver um novo cálculo nos próximos 5 a 10 anos. 

Por isso, é de suma importância que os pacientes se conscientizem de medidas de prevenção e tratamento urológico, com as quais é possível reduzir, em mais de 80% dos doentes, o crescimento de cálculos já existentes, e a formação de novos cálculos.

O acompanhamento médico para exames de rotina é fundamental para prevenir a formação de novos cálculos renais.

Tratamento Clínica URO | Ureterolitotripsia Flexível (Cirurgia a Laser)

Atualmente, a maioria das cirurgias de cálculos renais são feitas através da Cirurgia a Laser. A localização do cálculo irá orientar o aparelho a ser utilizado, o Ureteroscópio Semi-rígido ou o Ureteroscópio Flexível, um dispositivo inovador que permite acessar todos os locais do aparelho urinário.

 

Benefícios da Cirurgia a Laser para tratar o Cálculo Renal (Pedras nos Rins):

– Esta cirurgia é inovadora pois utiliza orifícios naturais do corpo e não envolve incisões (cortes) na pele. 

– Esta técnica permite a visão direta do cálculo renal através do auxílio de câmera com alta resolução.

– Apresenta taxas de resolução superiores comparado às técnicas convencionais.

 

Orientações aos Pacientes:

– O tempo médio do procedimento pode variar de alguns minutos a 2 horas.

– Realizada sempre em ambiente hospitalar, a cirurgia pode ser efetuada com anestesia raquidiana associada à sedação anestésica ou anestesia geral. O paciente fica anestesiado durante todo o procedimento e não sente dor alguma.

– Após a alta hospitalar, o paciente deverá ingerir de forma regular todos os medicamentos prescritos em receita médica. Na maioria das vezes são necessários antibióticos, analgésicos e anti-inflamatórios.

Saiba mais: #cirurgiaalaser #pedrasnosrins